14.6.09

Sol na Garganta do Futuro no Fórum MPB





No próximo dia 24 desembarcaremos em Porto Alegre. Sol na Garganta do Futuro no Fórum MPB e no fisl. Em breve sai a agenda completa, realizaremos algumas apresentações na capital gaúcha e interior, agitando também o Estúdio Garganta durante os eventos.

Além do Sol na Garganta do Futuro, o evento tem participação confirmada de diversos músicos e grupos brasileiros, como o Teatro Mágico (SP), Gog (DF), Leoni (RJ), Os Viralata (MT), Ellen Oléria (DF), Juca Culatra & Power Trio (PA) e Bataclã FC (RS).

Temos participado desde o início, pós-FSM, do debate e difusão do MPB. Enxergamos com muito entusiasmo toda a movimentação da classe em torno da cultura livre e há alguns anos trabalhamos nesse sentido. Afinal de contas, toda nossa produção está disponibilizada, de diversas formas, na internet. Toda a produção dos quase 8 anos de trabalho coletivo está licenciado sob uma licença livre. E mais do que isso, o público sempre esteve convidado a compartilhar e interagir em nossa obra, através de composições coletivas, participações em shows e mais recentemente do Estúdio Garganta.

Nessa célula itinerante trabalhamos, a partir de diversas ações, a demanda musical e textual do público. É um estúdio móvel de gravação, edição, masterização e publicação de material em áudio. Um espaço aberto que funciona como um catador de sons. Registrando manifestações distintas por onde passa; música, textos, poesia, falações, cantigas. Os artistas envolvidos no MPB estão mais do que convidados a participar das gravações nessa edição do Estúdio Garganta, para que essas sejam aproveitadas futuramente na difusão do movimento. Todo o material é produzido utilizando softwares livres, licenciado e disponibilizado para download gratuito na internet.


Em Vitória, buscamos através de parceria com o Fórum de Mídia Livre a realização de uma atividade do MPB aqui em agosto, com shows e debate. Fabricio Noronha, um dos nossos integrantes participa do Fórum MPB também mediando o debate “Formas de licenciamento, gestão coletiva e proposta de mudança na legislação autoral”, dia 25, às 14h (confira programação completa). Atento ao debate em torno das mudanças na lei do direito autoral, Fabricio, acredita que todas as flexibilidades são bem vindas. “As coisas em si não são de ninguém e que as questões relativas ao autor e autoria são muito mais complexas do que como está atualmente definida no senso comum. A maioria dos ´criadores´ ainda acreditam que sejam `criadores´ e isso é difícil de mudar.

Ao licenciar e estimular que outros artistas assim tratem a sua obra, o Sol na Garganta do Futuro trabalha para que em breve se chegue num ponto ótimo na relação do autor, seus direitos e o acesso do público. Os apontamentos da nova lei são bons, avançam em pequenos itens essenciais em uma direção interessante, o que já é muito num debate cheio de macaco velho de plantão.

As leis sempre podem ser superadas, o importante é instrumentalizar as pessoas com a acesso e conhecimento, baseados na vocação de liberdade da grande rede. Daí as pessoas por si só farão uso e rapidinho a lei vai ficar ultrapassada de novo e o debate mais claro na cabeça da rapaziada. Por essas e outras o Sol na Garganta está nessa!