19.1.10

Saio em defesa dos fãs de Wanessa Camargo

Existe, creio, uma pequena distorção na repercussão recente, principalmente no Twitter, do que aconteceu domingo, 17, no Estação Porto, num evento da Prefeitura de Vitória quando tocamos Sol na Garganta do Futuro e Wanessa Camargo.

Recebemos com muita felicidade o convite para participar da programação de Verão da municipalidade por mais um ano. A informação primeira é de que iríamos tocar com a banda ZéMaria no dia 15 de janeiro. Algumas semanas depois, através da imprensa tradicional e via twitter, ficamos sabendo que a data teria mudado para dia 17, já com a estrela pop Wanessa.

Primeiro ficamos preocupados porque nessa mesma data havíamos agendado uma apresentação em Uberlândia, por sorte essa data no interior de Minas mudou para março. Em seguida veio a preocupação estética e o choque de públicos. Nós, preocupados com o estranhamento, com a música livre e ela uma estrela teen fora da moda. O que poderia sair nesse encontro inusitado com a glamourização quase fake da velha indústria fonográfica? Teria whisky em nosso camarim?

Desencanamos na seqüência. Seria a oportunidade, talvez única em nossa carreira, de dividirmos a noite com um artista tão diferente, tão distante. Seguimos em nosso processo de produção, intensificando os ensaios e buscando, como revelei lá ao vivo, “o show mais estranho que já viram”. Para gente ainda mais importante, já que foi o segundo grande show aqui em Vitória com a nova formação, que agora traz sampler, sintetizador e uma pegada ainda mais roquenrol.

Gostaria de sair em defesa dos fãs da Wanessa Camargo. Menosprezar a inteligência dessa galera ou simplesmente acusá-los de mal-educados é uma reação muito perigosa que o Sol na Garganta do Futuro nunca compartilharia. Eles, de uma forma geral, respeitaram muito o nosso trabalho, aceitando a provocação em si que é a gente antes do show dela e ainda outras, pois acabei não economizando na ironia, às vezes beirando o deboche.

Aquela multidão, talvez uns mil jovens, escutaram boa parte de nossas música e buscaram o tempo todo uma forma de interagir, seja vibrando a cada movimento de guitarra ou cantarolando músicas da Pequena Cantora nos intervalos. O momento maior dessa tentativa de interação foi o caloroso “Ih, Fora, ih, fora!” (veja o vídeo). Eles SÓ queriam ver o show da Wanessa Camargo. E só. Não foram racistas, homofobicos, não jogaram nada no palco. Não xingaram a mãe de ninguém! Eles, na medida do possível, foram tolerantes ao diferente, ao bizarro. Não podemos agora culpar o fã que ficou duas horas na fila e SÓ queria ver a Wanessa brilhar saindo daquele elevador brega.

Se de fato incomoda, se de fato temos um problema na programação de Verão da Prefeitura de Vitória fiquemos de olho nisso, focados nesse modelo de gestão. Será que é um problema um artista local receber 2 mil a 3 mil reais por show em média e a Wanessa e Charlie Brown receberem juntos 135 mil? Será que é um problema tocarmos sem os equipamentos mínimos relatados em ríder técnico para poder agradar a produção “de fora”? Será que é um problema a cena musical brasileira estar toda se reconstruindo em novos métodos e medidas e a gente aqui ficando para trás com os velhos moldes? - clique aqui e leia reportagem do Século Diário que antecipou o debate.

Por twitter, o poeta, jornalista e grande amigo Caê Guimarães afirmou com bom humor que “misturar Sol na Garganta do Futuro com Wanessa Camargo é colocar pimenta no pudim. Bom pra quem come pimenta, ruim pra quem gosta de pudim.” (veja o tweet). Esse talvez seja o sentido mais saudável dessa repercussão ou para onde aponta o professor da UFES, Fabio Malini, em artigo publicado hoje - leia aqui.


Fabricio Noronha é vocalista da banda Sol na Garganta do Futuro.

30 comentários:

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

De fato, a culpa não e dos fãs de Wanessa. Como comentei no post do blog do Malini, assim q eu vi a programação, senti aquela pontinha de intuição: isso não tem mta cara de q vá dar certo. Wanessa, oh céus!, não tem mto a ver com a Estação Porto. E menos ainda com a nova cultura musical, q se pretende – graças! – cada vez mais livre!
E viva a morte do popstar – o útlimo suspiro foi no enterro de Michael Jackson; viva o fim dos pequenos fanáticos! Tem realmente mta gnt boa por aqui, fazendo música, criando coisas diferentes dos hits exaustivamente repetidos e repetitivos pelas am’s e fm’. E que assim seja.
E o tweet do Caê foi perfeito!

Bruno R. disse...

acho a discussão saudável e importante. não fui ao show, mas, pelo que foi relatado no texto e pelos comentários que ouvi, não dá mesmo pra jogar tudo em cima do público. se alguém tem alguma culpa nisso - e eu nem sei até que ponto é ruim a gente começar a desconstruir essas barreiras entre mainstream e alternativo, algo cada dia menos em voga pelo mundo todo - a gente sabe bem quem é: a organização - no caso, a sec. de cultura.
sobre o que deveria ser pensado sobre, acredito que o mais preocupante é a falta de respeito com o artista que vai tocar, principalmente no que diz respeito a equipamento mínimo necessário, passagem de som, etc. isso é indesculpável. já sobre pagar 135 mil pra charlie brown e wanessa e bem menos pra artistas locais, aí já acho que seja um outro erro: o de não saber fazer um bom line up de festival. pq, ao menos na teoria, os artistas recebem seu "valor de mercado", certo? afinal, existem dezenas de bandas e artistas populares melhores e com shows mais baratos do que esses dois citados (sejam eles daqui, de fora do ES ou até do Brasil).
mas, como já disse, acho que esse acontecimento "chato" veio a calhar para que essa discussão tomasse forma aqui no ES. tá na hora de virar gente grande e fazer a coisa direito.

Caê Guimarães disse...

Coerente pra cacete sua defesa Fabrício. Pimenta nos olhos dos outros........!Dale cabrón!

E obrigado pelo comentário, Brunella.

thiago disse...

Eu achei interessante a situação, gostaria de ter presenciado, afinal de contas por pouco o debate não rolou ali no local mesmo, o que não seria de todo ruim, acho que as pessoas que ali estavam em sua maioria publico da wanessa camargo se perguntaram que musica e som era aquele que estava tocando, sem falar na desigualdade na qualidade dos equipamentos sonoros, isso ficou evidente, e até o fã mais xiita da wanessa teve a oportunidade de perceber o quanto o tratamento pode ser diferente em relação a artistas locais e artistas nacionais... Acho que questionar isso e socar um pouco de criticidade na garotada não doi, e é importante, tenho certeza que nem um deles vai se esquecer do dia em que o Sol bateu na gargata de algumas questões musicais importantes do nosso cenário.
Vamu lá galera daqui à alguns anos esses mesmos "moleques" que vaiaram e pediram pra sair foram vão se escamotiar quando o assunto for este show que de certa forma foi histórico.
Jah Blesss Burnig Babilon !

Patuleia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fabiomalini disse...

Relato crítico e elegante, como és o Sol.

Maravilha o tweet do caê, nosso poeta!

Clara disse...

Tbm achei o comentário muito elegante. Mas a multidão era pequena, não havia 1000 pessoas. Os fãs da Wanessa cresceram são adultos agora, e foram no mínimo impacientes. E a espera colaborou. Mas pq ficamos esperando? Nunca tinha encontrado os portões do porto fechados? O Filme No Direction Home mostra Bob Dylan levando muita vaia e ele reclama "não consigo me concentrar qdo eles vaiam". De modo que vcs foram mais do que elegantes ainda no palco, o público de vcs tbm tinha direito de ver o show. E deu pra ver, só não deu pra se divertir muito, embora o show do Sol tenha sido bom demais.

fabri disse...

Obrigado a todos pelos comentários e as mais de 300 pessoas que acessaram o texto.

Bruno Reis, o valor dos cachês (135 mil) realmente não é X da questão no sentido de questioná-lo. O mercado da música regulamenta isso, inclusive a diferença de preço para governos. É o que você disse, existem “shows mais baratos do que esses dois citados (sejam eles daqui, de fora do ES ou até do Brasil)”. Abaixo o papo capixabeça puro e simples.

Clara, nem tinha mil pessoas, né!? Realmente, a capacidade do Porto é de 700 pessoas e não tava lotado. Tava quente! rs

Agradeço muito a paciência na fila pra ver o nosso show. O atraso aconteceu pela demora na passagem e principalmente na montagem do palco da Wanessa, que veio em boa parte de São Paulo. Nossa passagem de som foi muito apertada, nos trataram com muito descaso (faltando vários itens do ríder que foram sendo improvisados e alguns não atendidos).

Desrespeito que seguiu até o show, quando nosso iluminador foi impedido de atuar para que os técnicos da atração principal testassem um a um os holofotes.

Problema parecido aconteceu com a tela de LED, que após apresentar um problema técnico a equipe da Wanessa ficou testando, piscando imagens aleatórias de animais, fractais, tela branca, e até a logomarca da empresa aérea patrocinadora da Pequena Cantora, tudo isso no meio do show e por cima de nossas projeções!

Obrigado Caê, Brunella, Fabio e Thiago!

Caetano disse...

humanista e sensato. muito bom!

Rafael disse...

tô com o caetano. muito sensato e bom (:

aeeeee disse...

agora deu

Luiz (do orkut) disse...

Frases do cara do blog que saiu em DEFESA nossa...

Ele ironizou a gente pakas...ironizou na hora do show...e agora ironizou no blog...olhem:

Gostaria de sair em defesa dos fãs da Wanessa Camargo. Menosprezar a inteligência dessa galera ou simplesmente acusá-los de mal-educados é uma reação muito perigosa que o Sol na Garganta do Futuro nunca compartilharia. Eles, de uma forma geral, respeitaram muito o nosso trabalho, aceitando a provocação em si que é a gente antes do show dela e ainda outras, pois acabei não economizando na ironia, às vezes beirando o deboche."

E continua ironizando...

___________________________________________________________
"seja vibrando a cada movimento de guitarra ou cantarolando músicas da Pequena Cantora nos intervalos."

Espero que esteja falando de altura, porque pequena é a minha pik

___________________________________________________________
"Não podemos agora culpar o fã que ficou duas horas na fila e SÓ queria ver a Wanessa brilhar saindo daquele elevador brega."

Brega??? ele consegue ter 1???
_______________________________________________________

Daí o tal jornalista @CaeGuimaraes fala no twitter:

"Misturar Sol na Garganta do Futuro com Wanessa Camargo é colocar pimenta no pudim. Bom pra quem come pimenta, ruim pra quem gosta de pudim. "

Logo depois ele posta:

"Eu não gosto de pudim. "

e vocês acham que o cara da banda tá lambendo o cara porque?????

(fonte: orkut)

Paulo Henrique disse...

Bom vim aqui por pedido da banda..como um fã da Wanessa pra tentar esclarecer um pouco as coisas. Então quanto a quem falou q foi um desrespeito total com eles...eu concordo plenamente..o "Ihh Fora" e o "Xô Satanas" foram desnecessarios..
quem gritou isso foi o pessoal do local...e não fas (digo seguidores)..
o maximo q fizemos foi gritar wanessa e cantar as musicas dela...os caras da banda tiveram o bom humor de nos acompanhar no refrão de uma das musicas da propria....estavamos ali curtindo o momento..eles msm tiveram um momento q pediram para cantarmos um funk e eles dançaram..quanto a parte do "chão chão chão" fazia parte da letra da cançao e nao era uma zuação
mas convenhamos que a banda não tinha o msm publico q wanessa em nenhum lugar neh...
foi em parte erro da organização colocar os caras com som alternativo (q poucos curtem) com um som povão q eh o da wanessa.
eles não cantavam...o vocalista começava a recitar poemas sei lah e uma bateria ficava de fundo..soh isso
aih o povo nao teve paciencia e começou aquela falta d respeito com eles. só dá vergonha por algumas pessoas não saber a diferença de diversão e desrespeito! oq aconteceu lá foi ridiculo..queria ver se fosse com a wanessa oq eles fariam...mas cada um tem a sua opinião neh? se não curte pelo menos respeite o trabalho. mas tbm vcs não podem generalizar q todos os fãs fizeram aquilo....tinha pessoas curtindo o momento e esperando o show da cantora que queriamos ver.

Paulo

Rodrigo disse...

Parabéns Fabrício pela excelente forma com que tratastes o assunto. Seria muito mais cômodo e impulsivo, defender-se das vais, porém, agiste, como os outros colegas falaram, com muita elegância.


Grande Abraço!!

Bárbara disse...

Eu estava presente no local para assistir ao show. E como fã da cantora, achei totalmente desnecessário a atitude de alguns em ofende-los com "Ih Fora's". E digo, com toda certeza, que nenhum FÃ - e quando digo fã me refiro aqueles que realmente acompanham o trabalho dela há anos - nenhum deles disse essas grosserias para vocês. Visto que esses fãs, estavam bem lá na frente e as agressões vieram lá do fundo. E também achei a atitude ridícula.
Também concordo quando você diz que essa mistura nunca daria certo. São públicos totalmente opostos.
Apesar do ocorrido é bom saber que vocês não se sentiram ofendidos.
Talvez, nós fãs da Wanessa, devemos pedir desculpa. Talvez não, visto que não fizemos nada demais. Quem sabe pelo fato de termos gritado o nome dela e cantando trechos de suas canções. Mas espero que vocês compreendam: ela não fazia show na capital há mais de dois anos, então estavamos eufóricos por esse momento.
Enfim, apesar de tudo ambos admiradores parecem saído satisfeitos. E que seja assim sempre.

Herman (via orkut) disse...

kkkkkkkkkkkk, quem disse isso foram o publico nos fãs da cantora mesmo respeitamos eu mesmo as vezes ate abaixava a cabeça, me senti meio envergonhado por eles.
LAMENTAVEL.

Mas a banda é ruim mesmo obvio.

Luiz (via orkut) disse...

Herman
eu falei isso para o Caue no twitter

Eu já fui humilhado várias vezes por ser fã da Wanessa, e EU não faria isso, por isso não aceito generalização barata dessa banda

Até mesmo porque se a banda fosse boa, ninguém tinha vaiado!

Alana (via orkut) disse...

"Até mesmo porque se a banda fosse boa, ninguém tinha vaiado!"

No "Oi Vitória Pop Rock", Wanessa era uma das atrações principais, como todos os outros que estavam lá, e vairam. Wanessa é uma boa cantora...
Portanto, fica meio complicado dizer que, se a banda fosse boa, não tinham vaiado.

Sendo boa ou ruim, ninguém deveria vaiar! Comentar com as pessoas ao lado que é ruim, ok, afinal, ninguém é obrigado a gostar, mas fazer uma super demonstração pública da sua opinião, vaiando, chingando... É coisa de ignorante, idiota.

Caio (via orkut) disse...

Não sei qual a pior atitude, das pessoas que vaiaram ou dos integrantes dessa banda com esse post.

Eu acho que a maioria dos artistas passam por isso no começo da carreira. Lembram do Prêmio Multishow Revelação 2001 que a Wanessa ganhou?

Herman (via orkut) disse...

ah a banda é mto ruim, não tem complexidade alguma, não ha intertação com o publico, o vocalista tenta dar um de renato russo com uns versos a la meia boca, o audio deles falhou duas vezes e ele voltou a musica no inicio enfim, eles nãso tiveram um bom dia ops ou melhor uma boa noite naquela apresentação, foram bem infelizes e o publico que ja estava exausto de ficar horas em pes epsrando pela W teve essa reação. enfim...

André (via orkut) disse...

Eles estavam tocando pro público errado... o povo não entendeu nada e por isso foram vaiados.

O que iriam pensar de um cara com pinta de doido, que fala merda, enfia o microfone na boca, se joga no chão, música sem sentido, etc.?

Fora o som que era muito ruim, ah... e pode contar que foi o técnico de som/luz deles que ferrou com o telão da Wanessa.

Maurycio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maurycio disse...

Vamos sinceros? olha não tenho nada contra a galera que faz som alternativo, jpa inclusive ouvi e tem bandas que mandam super bem nesse estilo de som. Porém a banda que tocou antes da Wanessa foi um tanto quanto " uma coisa vergonhosa" quem pagaria um show para ver um cara falar pelas culatrs, cair no chão , ficar bebendo no palco e agindo igual louco??????????? a prefeitura de Vitória que me perdoee, mais isso foi o cumulo, pagamos impostos e caros para ver um banda horrivel dessas tocar em um evento de Verão? Wanessa sem dúvida era a atração principal, ele deviam saber que Wanessa é o que é hoje por muita luta, altos e baixos... agora brega é eles nauma Wanessa que sai de um elevador.... não existe comparações entre essa tal " bandinha" com Wanessa, gosto de cultura e se fala que som alternativo é moda .... eles vão passar fome se dependerem de tocar esse tipo de som para sobreviver. Minha opnião: Banda Horrivel! Há melhores no mercado que toca esse mesmo estilo!

Júlia Eleguida disse...

entendo tuas preocupações, mas não consigo não me enojar com estas vaias, como um circo a aclamar a morte do artista, o massacre da diferença. queria ter visto a cena para ter um posicionamento melhor. o fato das condições técnicas serem inferiores é uma vergonha,um tanto recorrente, o som do los hermanos estava bem mais baixo que o do radiohead, as mesmas reclamações do rock rio. como se dininuir a apresentação da banda de abertura fosse dar mais visibilidade para a banda posterior. uma produção que não levou em consideração os estilos de banda nem suas necessidades. gastos exorbitantes, envolvendo dinheito público. qual a preocupação com o fazer cultural? me parece mais uma política de arena, a fim de saciar as feras, e quanto mais visibilidade melhor, sem questionamentos.

Luiz (via orkut) disse...

Maurycio,
o dia que a banda conseguir um elevador "brega" daqueles, eles podem discutir comigo!

Eu respeito gente que está começando...mas, quando eles me respeitam também

Se a Wanessa, que é a WANESSA, é super ética e humilde com novas bandas, porque o vocalista acha que tem o rei na barriga???

aff

Thiago (via orkut) disse...

Eu vi o Sol na Graganta e ai vai!!!!

Putz, eu estava lá e fiquei envergonhado. Isso é uma coisa que tem que ser discutida. Por um lado, o erro é do público, que realmente não tem a cabeça tão aberta quanto pensávamos. Por outro, e principalmente, a culpa é dos organizadores, que juntaram num mesmo dia duas bandas com públicos totalmente opostos. Sol na garganta é uma banda experimental, voltada mais para o público universitário, experimental. Já para Wanessa dispensa-se apresentações. Um sucessão de erros...
Mais msm assim o Show da Wan foi um luxo só!!!! Wan te amo pra sempre!!!!

giseli disse...

Fui levar minhas sobrinhas neste show. Elas tem entre 10 e 13 anos. São 3 crianças. Como a maioria queriam ver a Wanessa. Para mim, Sol na Garganta salvou a noite. A música com aranjos comuns e intuitivos da música pop a gente pode ouvir em casa. Não muda muita a postura de palco dos artistas pops. Wanessa fez bem o que sabe fazer, mas foi surpreendente ouvir Sol na Garganta. Parabéns a postura que tiveram no palco... A maioria não está afinada para o diferente. mais uma vez: gostei muito dos combinações e misturas dos sons e
acordes.

anne ventura disse...

Wanessa Camargo e Sol na Garganta juntos... Hum... Bem... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk E tenho dito!

Viceverso disse...

http://www.youtube.com/watch?v=ogVQ__RLbcw

Gabriel disse...

Queria ver Vanessa Camargo abrindo o Show do Metallica. Acho que seria legal :o)